Pular para o conteúdo

Como é feita a salsicha? Entenda!

  • por

Você já se perguntou como é feita a salsicha, esse alimento tão popular e versátil?

A salsicha é um tipo de embutido, ou seja, uma carne processada que aproveita as sobras de carnes e os pedaços menos apreciados dos animais.

Mas será que isso significa que a salsicha é feita sem higiene ou fiscalização?

E quais são os ingredientes e as etapas de produção desse alimento? Aqui vamos explicar como é feita a salsicha e quais os seus efeitos na saúde.

Do que é feita a salsicha?

A salsicha pode ser feita de carne suína, bovina ou de frango, dependendo do tipo e da marca.

No entanto, os ingredientes que compõem a salsicha não são os cortes tradicionais ou nobres, mas sim as aparas, ou seja, os restos de carne, gordura, cartilagem e miudezas que sobram depois de remover bifes, costeletas, peitos, costelas, coxas, pernas e lombos.

De acordo com a lei brasileira, até mesmo carne de cabeça, estômago, rins, tendões, coração e miolos podem fazer parte da receita da salsicha.

Esses ingredientes são chamados de “subprodutos comestíveis do abate” pela Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) das Nações Unidas.

Mas isso não significa que a fabricação da salsicha seja algo feito sem higiene ou fiscalização.

Pelo contrário, hoje em dia o processo é quase inteiramente automatizado, desde a seleção dos cortes até a mistura e o cozimento, assegurando um produto limpo e padronizado.

Como é feita a fabricação da salsicha?

A preparação da salsicha passa por diversas etapas em uma linha de produção automatizada. Veja quais são elas:

  • Pré-cozimento: as aparas de carne são pré-cozidas em temperaturas entre 65ºC e 90ºC para eliminar as bactérias e facilitar a separação dos músculos, gordura e tecidos conjuntivos dos ossos da cabeça e das patas.
  • Moagem: as aparas de carne são moídas em uma máquina até parecerem hambúrguer de carne moída. Nesse momento, são acrescentadas as aparas moídas de frango (se houver) e a mistura é combinada até virar uma massa de carne.
  • Adição de ingredientes: à massa de carne são adicionados sal, especiarias, amido de milho (para dar consistência), conservantes (para aumentar a validade), xarope de milho ou outro adoçante (para melhorar o sabor) e água (para ajustar a umidade).
  • Emulsão: a massa de carne é transformada em um purê homogêneo e o excesso de ar é removido para evitar bolhas na salsicha.
  • Enchimento: a massa de carne é colocada em pequenos invólucros feitos à base de celulose (um tipo de fibra vegetal) que dão o formato roliço à salsicha.
  • Defumação: as salsichas são penduradas para serem defumadas em temperaturas entre 75ºC e 85ºC por cerca de uma hora. Isso ajuda a cozinhar a carne, dar cor e aroma à salsicha e aumentar sua conservação.
  • Resfriamento: as salsichas recebem um banho de água fria e salgada para interromper o cozimento e evitar o ressecamento.
  • Remoção dos invólucros: os invólucros de celulose são removidos das salsichas por meio de uma máquina que faz pequenos cortes na superfície do produto.
  • Empacotamento: as salsichas são empacotadas em embalagens plásticas ou metálicas com uma solução salina que ajuda a preservar o alimento.

Qual a variedade de salsicha mais saudável?

Apesar de ser uma fonte de proteínas de preço acessível, a salsicha não é um alimento saudável e deve ser consumida com moderação.

Isso porque ela é rica em aditivos alimentares que podem desencadear ou agravar uma série de doenças, como hipertensão, diabetes, obesidade, câncer e doenças cardiovasculares.

Além disso, a salsicha é pobre em fibras, vitaminas e minerais, e tem um alto teor de gordura saturada e colesterol. Por isso, ela não deve ser considerada uma fonte principal de proteínas na alimentação.

Se você não quer abrir mão da salsicha, opte por aquelas que são feitas de carne de primeira qualidade, sem produtos químicos, como as salsichas kosher ou as salsichas de carne vermelha sem enchimentos e sem cores ou sabores artificiais.

Essas salsichas são mais naturais e menos processadas do que as salsichas comuns.

Outra dica é escolher as salsichas de frango, que têm menos gordura e calorias do que as de carne suína ou bovina.

Mas lembre-se: mesmo as salsichas mais saudáveis devem ser consumidas com moderação e acompanhadas de uma dieta equilibrada e variada.

Dicas e cuidados

Agora que você já sabe como é feita a salsicha, confira algumas dicas e cuidados para consumir esse alimento:

  • Prefira as salsichas frescas às enlatadas, pois estas últimas têm mais sódio e conservantes.
  • Evite fritar as salsichas, pois isso aumenta o teor de gordura e calorias. Opte por cozinhá-las em água fervente ou assá-las no forno.
  • Não reutilize a água do cozimento das salsichas, pois ela contém gordura e aditivos que podem prejudicar a saúde.
  • Não consuma as salsichas após o prazo de validade ou se elas apresentarem alterações na cor, no cheiro ou na textura.
  • Não deixe as salsichas fora da geladeira por muito tempo, pois elas podem estragar facilmente.
  • Combine as salsichas com alimentos saudáveis, como saladas, legumes, frutas e cereais integrais, para aumentar o valor nutricional da refeição.

Esperamos que este post tenha esclarecido suas dúvidas sobre como é feita a salsicha e quais os seus benefícios e malefícios para a saúde.

Lembre-se: a salsicha pode ser uma opção prática e saborosa para o seu cardápio, mas deve ser consumida com moderação e responsabilidade.